26 de mar de 2010

Ao lado

Não sei exatamente quando tudo isso começou, dos dias terem sidos tão frios juntos ou não.Me lembro que em algumas noites acabei dormindo sem conseguir terminar de ler o livro e acho que outra vez você deve ter tirado ele da cama para também poder deitar.
Em outras noites eu devo ter pedido pra me cobrir- uma espécie de proteção.Em tantas outras esperei que você deitasse sem que solicitasse- foram todas as noites.
E por todas as manhãs acordei e você continuava a dormir feito anjo solto na cama, se virava de um lado para o outro, as vezes eu voltava e deitava do teu lado chegando até beijar-te, com o gosto de quem amanhece junto.
E outro dia aconteceu- como hoje.
Fui embora sem dizer nada, sem nem te olhar.
" pisoteia meu coração- me faz chorar "
Existem muitas coisas que poderiam ser consideradas e tantas outras a serem jogadas fora- não consigo separá-las- não existe um eixo.

" Seja paciente "- dizia
Tenho sido, não imagina o quanto tenho me esforçado para tal e o quanto machuca.
Isso não é justo!
Não sei até quando tudo vai continuar assim e muito menos até onde posso suportar.
As palavras aqui dentro da minha cabeça já estão desbotadas.Do coração não sei falar- só sentir.

Não sei porque demorei tanto pra perguntar " Quando foi que isso começou? "- não perguntei e acabei adormecendo te vendo navegar.

- Os pés estão frios
a cama está quente.