24 de out de 2010

Dabadabá iráriri






Aos poucos as ideias vão se encaixando, a vida vai tomando um rumo que é melhor e maduro.E a gente vai com a certeza de que viver também é sofrer.Não temos que nos acostumar com as coisas que nos incomodam.Não quero ter que reclamar das roupas sujas no chão e de todos os outros acidentes de percurso do dia-dia.

" Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.
A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão." [ Marina Colasanti]


Agora estou ouvindo o som de Tchaikovsky com o fone de ouvindo no último volume para fixar esse som na minha mente.Me deixa fina e suave.Me deixa leve.Me deixa refletir sobre os tropeços,angústias e a vontade de acertar no que a gente acredita que é melhor para gente e para quem anda junto com a gente.
Mais importante do que reconhecer com os erros é aprender com eles ( isso foi e é muito auto-ajuda).Caramba! só que é muito verdade.

O que tá fixo agora no meu vocabulário é a palavra : " livre ". Livre. Ser Livre. E deixar os outros livres.A página tá virada babe.

Dabadabá irárir-i Dabadabá iráriri- Dabadabá iráriri- Dabadabá iráriri



11 de out de 2010

Outra vez



La doleur
La colére.
Vontade de estrangular e matar essa confusão de sentimentos que vagam por aqui.
É bem verdade que tudo quando começa é lindo, fascinante e excitante , e isso tudo não tem só a ver com casos de amor, é da vida.
Tem dias que o céu acorda azul e você recebe um amor desses que gostaria que fosse infinito, ai no outro o vento assanha seus cabelos e leva junto tudo de bom dentro de ti.Sabe essa pureza dentro de você? vai embora.E porque mesmo que tenha esforço, vontade se torna tão difícil dividir, porque? os dias, a companhia, o silêncio, o amor e a dor.
Tenho sempre lutado contra meus egoísmos, inseguranças e tantos blá blá blá dentro aqui de mim, sempre tentando melhorar e me sentido bem por a cada dia conseguir driblar um bicho dentro de mim, e ai tudo vira frustração quando você se dar conta que outro alguém , nem percebe todo seu esforço, ferra toda situação-relação.E quando percebo a confusão troco o sim pelo não- e deixa lá ter razão.
Meus sonhos são como todos (desejos, vontades) e querendo que se realizem, claro, mais eles não são tão difíceis, não deixe eles não acontecerem- porque você está em quase todos eles, e quero dividir a realização dos que você não está.Não sejamos egoístas ,ok?
Ora! eu nem sei explicar do que sinto aqui no meu peito, não sei de onde vem e nem onde vai acabar e se vai acabar, eu só sinto- me deixe sentir e não interprete nada, sinta , receba e ponto, ou simplesmente vá embora senão quiser ver, sentir.

Ainda sou morena prosa, e só Tom e Vinicius entenderia.