20 de mai de 2009

Por que você faz cinema?

" Para chatear os imbecis
Para que conhecidos e desconhecidos
se deliciem
Para que os justos e os bons ganhem dinheiro,
sobretudo eu mesmo ..."


Pra poder juntar tudo que eu gosto de algum filme que eu vi ali, outro que eu vi aqui e criar minha própria expectativa das coisas que gosto, e ai eu compartilho com as outras pessoas o que faço, embora muitas vezes elas não irão gostar do que vê.
Acredito que o cinema é uma coisa muito difícil de fazer, de realizar o projeto no sentindo mais amplo da palavra e ai não da pra dizer que você sente um amor romântico quando o faz, por que é muito árduo- mais é uma paixão, é minha paixão e não é passageira - vem desde de quando eu era criança quando meus pais aos finais de semana,iam juntos a locadora e locavam de 2 a 5 filmes e depois eles tinham um caderninho vermelho onde anotavam: o nome do filme, o genêno
e a data em que eles assistiram, e julgavam se era : bom, ou muito bom ( tudo para não
esquecer o filme que já tinha visto) e se fosse muito bom ao ponto de revê-lo tinha uma
estrela ao lado do nome do filme. E com o tempo em que eu cresci eu e meu irmão
tinhamos os nossos nomes como dependentes deles para também podermos alugar
nossos filmes ( isso era ótimo), e lembro muito bem, que desde daquela época
meus filmes preferidos eram europeus e brasileiros, meu irmão gostava mais de ação.

cinema liberta todas as frustrações de coisas não ditas e que não foram feitas,
mais que na tela podem se realizar- e todo filme é autobiográfico.

trás a pipoca?

12 de mai de 2009

Tinindo Trincando

" Eu vim da Bahia, mais um dia ainda volto pra lá..."
Cantaria a Gal, em alto e bom som.

Os baianos tem uma suavidade na voz, que me encantam desde criança.
Eu não consigo lembrar de nenhum momento que em casa junto com meus pais, não se tocava na vitrola o Caetano, Dorival e sim os Novos Baianos de quem eu gostaria de dizer..." preta preta pretinha..." e esse som nunca saiu da minha cabeça e ai eu fui crescendo e fui a um show dos Moraes Moreira, e bem depois do Pepeu, mais nunca no show completo com toda a banda, com o passar dos anos achei que era impossível, é como não poder ver o Beatles .
E no dia 3 de maio em São Paulo, na Av.São João eu assisti o show, (com o desfalque do Moraes),com mais de 30 mil pessoas ali, dançando e cantando, foi incrivelmente bom , inesquecível toda aquela mistura de ritmos musicais .
E assim como meus pais me mostraram os baianos, a um filho, um sobrinho eu vou mostrar também- e tenho dito.

Saravá!