26 de dez de 2008

Horas a fio


Eu acordei as 6.30 da manhã ( algo que não faço a tempo) com dor no pescoço e na cabeça, demorei pra voltar a dormir e nesse tempo fiquei pensando na minha infância até eu crescer e os problemas juntos, esses constantes de não achar respostas pra todas inúmeras dúvidas que surgem, que afligem- mais que não deixam eu me decepcionar achando que sou um fracasso, isso não- na verdade não lembro nunca de ter acontecido.E quando isso acontece das perguntas sem respostas, só quero que o tempo passe passe voando.
Isso de querer ir embora sem olhar pra trás e achar que vai esquecer todas as dores com a partida, isso sempre acontece comigo, e não acho que seja um pensamento frio e calculista, é só pra não pesar ainda mais, cada gesto, cada palavra dita, todos os olhares despercebidos, toda desatenção, eu penso quê...ir embora é sempre o melhor remédio, mais nunca fiz de tal forma, não porque desisto no final é só porque acho que é sempre importante dar uma nova chance, mesmo que a outra pessoa nunca saiba que isso aconteceu, que você sempre cedeu, relevou e esqueceu, e quando realmente cansar de tudo vou embora- é eu acho que é isso, eu sou irei embora mesmo, quando não mais suportar nada, nem um olhar, até porque esses sentimentos acumulados inflamam a pele a alma.É muito estranho tudo isso, até porque onde me lembro, faz muito tempo que ando dizendo que cansei, eu sinto isso, só que bem na verdade ainda existe um resto de paciência e vontade que tudo der certo, e isso tudo me dar medo, porque sempre nos meus sonhos eu vou embora, vou triste mais decidida, e tenho medo que isso nunca se torne real, não que eu queira ir embora, mais se sentir essa vontade e eu não for?serei digna de piedade.
Queria falar das dores de verdade sabe? detalhar cada uma delas, queria que por uma vez só, olhasse com meus olhos, tenho certeza que doeria muito mais em você. [ " sentimental eu sou "],
e aquelas noites de paixão, você lembra? que ficávamos rindo de tudo que dizíamos um ao outro, que caminhávamos de mãos dadas pelas madrugadas a fora, existia uma paixão elétrica dentro de você dava pra ver nos seus olhos, eu ficava feliz sozinha por dentro, vendo como você se sentia bem ao meu lado, e os meus sonhos estranhos, do tempo que faz na cidade, dos homens, da vida,de quando eu acordava pra te ver dormir feito anjo, é triste dizer que hoje não é mais assim, e não uma fase, não existe isso entre nós dois, ou é ou não- e você sabe disso. e provavelmente a culpa é nossa.Aquele gostar que aos poucos , de tão leve se transformou em amor [" meu deus como você me dói de vez enquanto "]
Eu não chorei nenhuma lágrima hoje depois do ocorrido, acredita?é...meu peito esfriou, meu coração se calou-eu não sei mais como irei te olhar, sem demonstrar que tudo aos poucos aqui dentro tem ficado pra trás e que nesse momento eu não me importo mais.Isso de exigir , de solicitar, de você pedir daí eu fazer daqui, eu esperar aqui- isso não deveria ser assim.
No começo e durante muito tempo pensei que enquanto houvesse brilho nos seus olhos, e essas pintas pelo seu corpo eu te amaria intensamente, embora eu saiba que um dia isso acaba( e esse deve ser o momento que eu vá embora), o amor talvez fique, tantas vezes trocamos juras de amor e tantos ' eu te amo ', que hoje eu sinto que não tem mais a mesma emoção, mais é sempre sincero- é eu ainda te amo, e por isso penso que já não vale mais a pena ficar, eu gosto demais pra querer estragar o que um dia foi tão bonito; e por favor não me peça pra ficar, não diga mais outra vez que precisa de um tempo e que as coisas vão melhorar, é doce quando você percebe o que eu gostaria, e isso me dilacera .

Quem dera passássemos os dois pela porta pra ir embora cada um para seu lado, assim no mesmo momento, pra que fosse fácil dizer adeus sem duvidar.
[ talvez o amor não seja mais tão importante nesse momento ]

2 comentários:

claudinha aires disse...

Menina,
Que lugar lindo!quantas palavras bonitassss.... me lembrei de uma coisa: eu lia tuas matérias na wscom... procede??hehehe
que mundo p-e-q-u-e-n-o!!!!

A demora no retorno foi só por causa da correria de natal!

o burro morto deve voltar a são paulo no final do próximo semestre - vão ficar até abril em estudio e produção de disco pelo Pixinguinha 2009! com certeza passarão por aí com ele - o disco, novinho nos cases!!

Bjs e vamos nos lendo
;)

Gabi Romeiro disse...

Partir não é tão difícil quanto manter-se firme...

Lindo blog.