16 de jan de 2009

sem cor

E o coração não anda mais adocicado,e não por falta de um sorriso largo, de mãos dadas, do olhar profundo e nem da música que costumava tocar no fundo todas a noite, talvez sejam outros tipos de emoções que faltam; assim algo mais intimo, que seja acolhedor.
O que você pensa sobre eu não responder o que eu sinto? que é mentira ou omissão, simplesmente ficar em silêncio-eu penso sobre isso as vezes, e penso também que suas palavras tantas delas que crescem compulsivamente, e muitas não são verdadeiras, são só para preencher um espaço vazio, esse silêncio que sinto te incomodar.
Tem algo que eu ando sentindo, que tem me atordoado, são os seus segredos ; é eu sei muito deles e não te digo que sei certamente nunca irei dizer, porque de certa forma mesmo que eu queira dizer e te deixar paralisado com tudo que eu sei( só por motivo de vingança) eu me sinto te invadindo, não quero resgatar esses pedaços que você tanto esconde, é acredite eu guardo todas as coisas que descubro de você, só pra mim.Eu sei que as vezes você se sente inseguro sem saber exatamente que lugar ocupas dentro de mim, e assim jamais diria algo que me fizesse sentir com poder sobre você, o que no fundo sinto intensamente e tu esconde, e pra não agir diferente eu te cito meu escritor favorito dizendo ( "não saberás nunca que nesse exato momento tens a beleza insuportável da coisa inteiramente viva ").
Sabe aquele sentimento, aquela vontade de ir embora que eu sinto de vez enquando?
voltou arduamente, e os nossos corpos não estão mais juntos, mesmo com todo esse tempo e com tanta coisa vivida juntos, e ainda tem a estrada que é super longa ; e sei que quando isso acontecer
- você ficará tenso e irá acender seu cigarro.

-me beija e esquecemos tudo.

3 comentários:

Caio disse...

no fundo sempre escondemos algo um do outro, porque não de haver uma intensa cumplicidade.

lindo demais aqui.

Thyago C. Correia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thyago C. Correia disse...

Tem dias que penso, "vou correr e correr como o Forest, correr até encontrar um lugar, um alguém que saiba meus segredos mais intimos, mais sombrios"
sinto que ninguém seria capaz de descobrir e se descobrir não me falará, por ser intimo de mais, por ser sombrio de mais, continuo sem correr, continuo sem ser descoberto...
E na minha mais tenra ilusão continuo, aqui, coberto.