24 de out de 2010

Dabadabá iráriri






Aos poucos as ideias vão se encaixando, a vida vai tomando um rumo que é melhor e maduro.E a gente vai com a certeza de que viver também é sofrer.Não temos que nos acostumar com as coisas que nos incomodam.Não quero ter que reclamar das roupas sujas no chão e de todos os outros acidentes de percurso do dia-dia.

" Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia.
A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão." [ Marina Colasanti]


Agora estou ouvindo o som de Tchaikovsky com o fone de ouvindo no último volume para fixar esse som na minha mente.Me deixa fina e suave.Me deixa leve.Me deixa refletir sobre os tropeços,angústias e a vontade de acertar no que a gente acredita que é melhor para gente e para quem anda junto com a gente.
Mais importante do que reconhecer com os erros é aprender com eles ( isso foi e é muito auto-ajuda).Caramba! só que é muito verdade.

O que tá fixo agora no meu vocabulário é a palavra : " livre ". Livre. Ser Livre. E deixar os outros livres.A página tá virada babe.

Dabadabá irárir-i Dabadabá iráriri- Dabadabá iráriri- Dabadabá iráriri



3 comentários:

Moa disse...

""O homem está condenado a ser livre."
(Sartre)

Um abraço!

Nina Oliver disse...

ótima filosofia e ótimo conselho para vida. beijoo

Aline disse...

É difícil perceber que o seu outro precisa ser livre, e quando isso acontece pulamos para outra etapa da vida.